Fotografia digital: 4 mitos que você não deveria acreditar

Fotografia digital: 4 mitos que você não deveria acreditar

O mercado da fotografia digital evoluiu muito. Se antes só era possível ter boas fotos utilizando equipamento fotográfico profissional, hoje até mesmo um smartphone simples possui uma câmera.

Por conta dessa popularização, alguns mitos que existiam antigamente se propagaram entre o público e hoje são considerados verdade absoluta.

Nessa lista, vamos desmistificar alguns desses conceitos e transformá-lo em um ninja na arte da fotografia.

  1. É o equipamento que faz a foto

Mito. Muita gente acha que basta ter uma câmera profissional para realizar uma boa foto. Isso não é verdade. Não adianta ter uma máquina fotográfica de ótima qualidade, só para usá-la no modo automático.

As câmeras profissionais possuem regulagens como ISO, diafragma e balanço de branco, que podem ser exploradas de diversas formas. Um bom fotógrafo saberá dirigir todas essas ferramentas.

Na verdade, pode-se dizer que a câmera faz apenas 10% do trabalho. Os outros 90% são da pessoa que está operando.

Para iniciantes em fotografia, isso é um bom sinal. Nosso conselho é que você não espere ter o melhor equipamento para começar a tirar fotos. Comece treinando com aquilo que tem ao alcance das mãos e, aos poucos, adquira câmeras mais tecnológicas.

  1. A Regra dos Terços deve ser seguida sempre

Mito. A Regra dos Terços é uma referência que os fotógrafos usam para fazer um bom enquadramento das fotos. Qualquer celular ou câmera possui 4 linhas — 2 na vertical e 2 na horizontal — , que são utilizadas como guias para distribuir o conteúdo da foto.

Muitos iniciantes na fotografia levam isso a sério e sempre tiram fotos que se enquadram perfeitamente na Regra dos Terços. Mas essa pode não ser a melhor escolha de enquadramento.

Fotos em que a simetria está presente, por exemplo, nem sempre se encaixam nesse padrão. Porém, o cérebro humano adora ver imagens em que o lado esquerdo é bem similar ao lado direito e essa pode ser uma boa alternativa de enquadramento.

  1. Ruído é uma coisa negativa

Mito. “Ruído” é um jargão utilizado pelos fotógrafos para se referir à fotos que tenham algum tipo de interferência. Imagens com ruído são aquelas que aparentam estar granuladas ou que tenham manchas espalhadas aleatoriamente.

Muita gente acredita que imagens com ruído devem ser totalmente descartadas. Mas, na verdade, essa característica pode ser usada como um ponto positivo. Tudo depende do seu objetivo.

Se você quer destacar algum ponto específico da imagem, o ruído pode ser utilizado como uma ferramenta.

O aspecto arenoso que ele confere às fotos também dá uma aparência de filme fotográfico antigo e, além disso, quando em menor escala, pode conferir mais nitidez à algumas imagens.

  1. É o número de pixels que determina a qualidade da fotografia digital

Mito. As pessoas acreditam que o número de pixels é o que determina a qualidade da imagem. Isso é uma mentira.

O número de pixels determina o tamanho de sua imagem, mas não a qualidade dela.

O que determina o nível de nitidez e de detalhamento da foto é o sensor da câmera, que fica na parte interna do equipamento.

O sensor “full frame”, por exemplo, é aquele que tem o tamanho exato de um filme de 35mm. Um sensor um pouco menor que esse é o APS-C e outro, menor ainda, é o Micro 4/3.

Esse último costuma ser maior do que o das câmeras digitais mais simples, que têm sensores de apenas 1” (polegada). Nos smartphones, o sensor utilizado costuma ser o CMOS.

Se você tiver uma câmera com vários megapixels e um sensor pequeno, sua foto sairá enorme, mas com baixa qualidade de imagem. O ideal é ter em mente que quanto maior o sensor, mais fiel à realidade será sua foto.

Gostou do texto? Compartilhe ele em suas redes sociais e ajude a combater esses mitos que são tão populares entre os amantes de fotografia digital.

27 3361-4183 | 3422-7845

Google Street View Trusted